• Marina Morais

Como sobreviver aos enjôos na gravidez: dicas práticas e sinceras | Parte 2

Se você leu a primeira parte deste post, em que eu conto um pouco da minha história com enjôos na gravidez… Já sabe que para mim as coisas foram bem dramáticas! Eu tive uma condição chamada hiperêmese gravídica, que me fazia vomitar e enjoar exageradamente. O resultado foram 8kg a menos nos primeiros 2 meses de gravidez e uma bagagem enorme de pesquisa sobre o assunto! Eu estava tão desesperada para resolver meus enjôos que passava meus dias procurando “soluções” na internet e testando novos alimentos, bebidas, chás… 

Neste post, quero te dar uma opinião científica e prática sobre as principais ferramentas que podem ser utilizadas contra o enjôo na gravidez. O que funciona? O que é mito? O que pode te ajudar? 


Estratégias que usei para reduzir os enjôos

Alimentos específicos podem ajudar, mas o mais eficiente na hora de amenizar as náuseas é cuidar da alimentação como um todo. A primeira coisa que você precisa saber é que ficar sem comer ou ter longos períodos de jejum só vão piorar o quadro de enjôo. Difícil, né? Eu pelo menos achava! Afinal, quando estamos passando mal, a última coisa que queremos fazer é comer! Mas o fato é que o estômago vazio piora muito o enjôo. Esse é um dos motivos que faz o período da manhã o pior de todos para a maior parte das mulheres: os enjôos já acordam com a gente! Por que? Porque passamos horas em jejum durante o sono. 

A dica é manter o estômago com alguma comidinha dentro… não precisa ser muito, viu? Aliás, comer demais também faz os enjôos piorarem. A ideia é fazer pequenas refeições ao longo do dia para manter seus níveis de açúcar no sangue estáveis. Dicas:

  1. Tenha sempre um lanchinho saudável e nutritivo na bolsa, assim mesmo fora de casa você terá como se alimentar. Nos primeiros dias passei mal na rua e fiquei desesperada atrás de alguma loja aberta para comprar qualquer coisa… Não cometa esse erro! Alimentos secos costumam ser os preferidos das grávidas enjoadas… mas para mim o melhor de tudo eram as frutas cítricas. Sempre tinha uma mexerica na minha bolsa.

  2. Coloque lanchinhos do lado da cama! Antes mesmo de levantar, já pegue um pouco desse lanche e coma. Essa dica é clássica! E é clichê porque funciona mesmo! A maior parte dos sites vai te recomendar a famosa “bolacha de água e sal” porque é seca e sem sabor. Para mim, isso não rolou! Ela me dava enjôo e não é um alimentos saudável (é muito refinada e cheia de gordura hidrogenada). Boas ideias são bolachas de arroz, torradas integrais, castanhas, amêndoas e frutas. Para mim, as castanhas e frutas cítricas foram as melhores opções! Teste e veja o que dá certo com você! Frutas secas azedas como manga e abacaxi desidratados também funcionaram bem.

  3. Não encha a barriga de água de uma vez… Cometi esse erro e o efeito foi de vômitos e muito enjôo. Ao invés disso, beberique a água aos pouquinhos ao longo do dia. Pequenos goles de água bem gelada ajudam a manter a hidratação e aliviar os enjôos. 

  4. Os lanchinhos da meia-noite podem ajudar também… Caso você seja uma grávida bem enjoada que nem eu, talvez seja comum que você acorde de madrugada se sentindo mal. Nestas horas, uma comidinha pode ajudar. Ao lado da minha cama, eu tinha um saco de laranja, mexerica ou algumas frutas secas azedas e castanhas. Durante algumas semanas, eu acordava um ou duas vezes de noite para fazer um pequeno lanche. Quando eu digo pequeno, eu quero dizer pequeno mesmo! Metade de uma laranja já era mais que suficiente! Mais do que isso, e eu vomitava também… 🙂 Eu dou risada agora da situação, mas na época era um terror!

  5. Pequenos lanches, pequenas porções, pequenas refeições! Quando você tiver apetite ou fome, vá com calma também! Comer demais e rápido pode induzir os enjoos novamente. Tente fracionar mais as suas refeições ao longo do dia: ao invés de 3 grandes refeições (café, almoço e jantar); diminua a quantidade de comida nas refeições principais e aumente a frequência dos lanchinhos.

  6. Algumas mulheres relatam ânsia de vômito logo de manhã quando vão escovar os dentes. Por isso, a dica é não escovar assim que acordar… ao invés disso, coma um lanchinho e espere um tempinho passar! Quando o enjôo estiver mais fraco, escove os dentes!

É claro que essas dicas tem que funcionar para você! Se seus enjôos estão leves, talvez você não veja a necessidade de fazer lanches noturnos ou comer de forma tão fracionada. Faça o que funcionar para você, tá bom?

Alimentos específicos

Esse é o assunto mais particular dentro do mundo dos enjôos! Enquanto algumas mulheres vão relatar que o limão salvou a vida delas no primeiro trimestre, outras vão dizer que não adiantou de nada… Aqui vou dar dicas de vários alimentos, baseada na minha experiência e na de outras mulheres com quem conversei. Também li alguns artigos e capítulos de livros para juntar essas informações. Mas a verdade é que só você poderá dizer o que vai ser eficaz com os seus enjôos! 

  1. Gengibre: este é um dos queridinhos das grávidas! O gengibre na forma de chá, ralado na água gelada, cristalizado ou até misturado na comida faz sucesso na hora de aliviar os enjôos. E existe evidência científica que aponta para isso! Esta raiz é um estimulante dos movimentos gastrointestinais (que andam preguiçosos na gestação) e pode ajudar a melhorar o fluxo de saliva, bile e suco gástrico! Algumas mulheres relatam melhora só de cheirar o gengibre! Para mim… não funcionou, mas teste em casa para descobrir se ele é bom pra você! 

  2. Limão (e frutas cítricas): este funcionou até comigo! Cheirar o limão ou espremer um pouco do suco em água com bastante gelo costumava aliviar meu enjôo! Mas não era só ele: todas as frutas cítricas eram mais palatáveis para mim. Tente incluir mais laranjas, limão, mexericas, abacaxi, acerola, kiwi, carambola na sua alimentação e veja se isso vai aliviar seu enjôo. Você pode inclusive fazer o chá de gengibre e espremer o suco de limão dentro! Que tal?

  3.  Alimentos bem gelados e/ou azedos: líquidos com bastante gelo, picolé de limão, uma melancia bem gelada, dindim de maracujá bem azedo… Temos vários relatos de mulheres que acharam alívio nestes alimentos durante a gestação. Em alguns dias, essas coisas até funcionavam para mim, em outros não. Mas eu indico que você tente! Até chupar gelo vale!

  4.  Hortelã: Sabemos que nem todo chá e alimento é permitido na gestação, né? Vou deixar aqui o link do post em que falo em detalhes sobre isso! Mas a boa notícia é que o de hortelã é liberado e pode ser benéfico no enjôo. 



Alguns ajustes importantes

Para algumas mulheres, algumas pequenas correções na alimentação podem fazer uma diferença enorme! Lá vão algumas dicas para considerar:

  1. Vitamina B6: Algumas vezes o enjôo pode estar associado a uma ingestão baixa de vitamina B6. Assim, algumas mulheres se beneficiam muito da suplementação desta vitamina! Converse com seu médico sobre isso! Enquanto isso, aumente seu consumo de fontes dessa vitamina. Alimentos como salmão, leite e derivados, frango, ovos, carne bovina, cenoura, espinafre, ervilhas, grão de bico, abacate e batata doce.

  2. Carboidratos: 99% das grávidas vai te contar que ficou com mais vontade de comer carboidratos durante a gestação. E eu estou na estatística! Era muito mais fácil para mim comer milho, batatas, mandioca e frutas do que carnes e fontes de gordura. Minha dica é: não restrinja os carboidratos! Consuma fontes mais integrais e naturais de carboidratos ao longo do dia: eles vão te ajudar a manter seus níveis de energia. No entanto, é sábio evitar alimentos muito açucarados e refinados!

  3. Proteínas: Eu tinha muita dificuldade de comer estes alimentos durante a gravidez, mas é importante não desistir e tentar incluir carnes, leguminosas e ovos no seu dia a dia. As proteínas podem ajudar a atenuar os sintomas de enjôo, além de possuírem importantes nutrientes para a gestação. Sua necessidade de proteína (em especial a partir do segundo trimestre) aumenta, bem como a necessidade de ferro! 

  4.  Suplementos de Vitaminas e Minerais: toda grávida recebe de seu médico uma prescrição de suplementos para o período da gravidez, certo? E isso é importante! Precisamos de bastante ácido fólico no primeiro trimestre (melhor ainda se começarmos a tomar antes de engravidar); nossas necessidade de ferro aumentam e ômega 3 é um ótimo suplemento para a saúde do bebê. No entanto, alguns suplementos pode piorar o enjôo… Especialmente os suplementos de ferro! Preste atenção se isso tem acontecido com você e escolha um horário em que o enjôo está bem leve para tomar seus suplementos. Para mim, tomar qualquer comprimido de manhã era pedir para ficar ainda mais nauseada!

E se nada disso funcionar?

Eu testei todas essas dicas diversas vezes e devo dizer que nunca sentia melhora ou alívio de verdade… Era um band-aid em ferida de bala, sabe? Isso me frustrava muito! E minha situação com os enjôos só se agravava… Se isso acontecer com você, procure seu médico! Pergunte a ele sobre quais medicamentos você pode usar para o alívio dos enjôos. Muitas vezes, os malefícios do remédio serão menores do que os riscos de desidratação e desnutrição do enjôo severo. Converse com seu médico francamente e peça ajuda! Você não precisa passar por isso sozinha.

Para mim, respirar fundo, orar, tomar os remédios que o médico passou, evitar cheiros de comida e viver um dia de cada vez foram os verdadeiros remédios! 

Espero que este post tenha sido útil para você! Se você tem alguma pergunta ou até uma dica legal para as gravidinhas que enjoam muito, deixe aqui nos comentários!

Abraços,

Marina

Seguem alguns links de estudos que utilizei para fazer este post:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3676933/#R132

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11275030

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4818021/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4005434/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24642205

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7573262

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2047064

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4020031/

#Gestação

89 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo